quinta-feira, 2 de março de 2017

Tenho o coração tão pequenino

Adiei o mais que pude esta decisão, adiei, adiei, até não conseguir encontrar mais nenhuma razão que justificasse a permanência dos meus filhos no colégio que estavam até sexta passada.

O investimento que mensalmente fazia não apresentava retornos positivos, cada dia que passava se notava mais a falta de fio condutor de acções, de projectos e desenvolvimentos.

Durante meses, recusava-me a ver que aquela fosse a vontade do colégio, que a via da mediocridade fosse efectivamente o que pretendiam, para mim o elevar, cultivar e trabalhar a educação e aprendizagem só podem ser as prioridades de qualquer instituição de ensino; recusava-me a interiorizar que um colégio privado, estivesse constantemente a comparar-se com o público; recusava-me a acreditar que a direcção pudesse ser concordante com métodos repressores, ultrapassados e retroados, sendo usado o reforço negativo, a redução de auto-estima dos alunos, a aplicação de sofrimento emocional, a descriminação e em alguns contextos o bullying institucional.

Por isso e depois de várias intervenções junto da direcção da escola, decidimos que não podiam continuar naquele colégio até ao fim do ano, iria ser mais prejudicial que as "dores" da mudança a meio do ano, e então mudamos!

Hoje tenho o coração pequenino, hoje foi o primeiro dia de aulas no colégio novo. Estou com o coração pequenino, porque os meus pintainhos estão em processo de mudança, mas ao mesmo tempo, sinto um alívio, um alívio enorme.


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

É que não existe quadro melhor

que me descreva, nos momentos de disparates!

sexta-feira, 27 de maio de 2016

E heis que com 19 meses apenas

... a minha gatinha mais pequena, já caminha de mãos nos bolsos!




domingo, 24 de abril de 2016

Ervilhas

As ervilhas são deliciosas,

para descascá-las são necessárias apenas algumas horas,

estar bem disposto e 


ficar com o polegar temporariamente verde!

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

É já amanhã

Não há nada que uma mãe não faça por um filho, se está ao nosso alcance vê-los felizes então mais fácil se torna, por mais difícil que seja a logística ou as contrariedades.

Ainda bem que esteve ao meu alcance, depois de muito trabalho, vou fazer o meu pintainho mais velho feliz, e a sua felicidade radia no seu olhar a cada minuto que se aproxima o dia de amanhã.

Em jeito de comemoração do seu 7 aniversário, consegui licença do comandante dos bombeiros, e usar o salão do quartel, para fazer a festa de anos do Janico.



Entre convites, marcadores, organização de jogos e actividades, os últimos serões tem sido uma lufa-lufa, mas valerá a pena, tenho a certeza!

Será uma festa fantástica!!!

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Mesmo!!!


sexta-feira, 22 de maio de 2015

sábado, 20 de dezembro de 2014

Três meses depois, o balanço do nascimento da terceira cria

Acredito que por mais filhos que uma mãe possa ter, todos são únicos e especiais, e os seus nascimentos, tem também uma história única e especial.

Dia 20 de Setembro tornou-me eterna mais uma vez, quando me deu mais uma cria, uma filha maravilhosa, absolutamente serena.
O seu nascimento, foi muito tranquilo, a Cuca nasceu às 14h14, depois de as águas terem subtilmente rebentado, sem uma única contracção.

Desta vez, e tendo nós estado na MAC, na véspera em consulta com a obstetra no serviços de urgência, pois estava de banco naquele dia, rumamos para o Hospital São Francisco Xavier, era o terceiro parto, os indícios de ser semelhante aos outros, eram totais, e por isso a rapidez e era mais que um pressuposto.
Não queria imaginar sequer, voltar a ter um filho sem epidural, voltar a ter um pós-parto com arrelias.

Não essa não era uma hipótese.

Ligámos a uma enfermeira conhecida e perguntámos se estava de banco, mas a resposta veio contraditória ao esperado, mas com muita tranquilidade: - " Acabei de sair, mas vou ligar para lá, vão receber-te muito bem! Força, vai correr tudo muito bem."

Cheguei à maternidade, com dois pequenos ansiosos e um marido esbaforido, mas entrei no ambulatório sozinha, os meus pensamentos atemorizavam-me a razão, absorviam-me para estados preocupados com a minha família se algo me acontecesse no parto. Tonterias, devaneios e loucuras que na altura me fizeram deitar meia dúzia de lágrimas.

Por volta das 11h00 já estava na sala de partos, os meus queridos pais já tinham chegado para ajudar com os pintainhos, e o meu marido estava ao meu lado. O ambiente era muito calmo, os enfermeiros muito seguros, a equipa toda me veio dar uma palavra amiga.

Pedi por todos os santinhos, que não me falhassem com a epidural, essa santíssima amiga queria-a bem presente naquele momento, e todos me asseguraram que ela iria estar presente.
Pouco mais de meia hora depois heis que chegou a Sra. Anestesista com a bendita, e eu tranquilizei sobre os eventuais picos de dor.

Depois foi a natureza, que tratou de tudo, sem pressas, sem stress, sem medos, envolveu-me num amor profundo, e deixou vir serenamente a minha Cuca aos meus braços.

Que bebé linda, que bebé doce, no meu peito, um respirar tão ténue, tão frágil.

E ficou ali, ficou, sem ninguém se preocupar em ma tirar, sem ninguém impor prazos de tempos para analise ou estatística, a Cuca era minha, eramos só nós duas, e num pacto de amor eterno, agradeci mais uma vez a Deus, pela graça de ter uma filha saudável ao meu colo.


domingo, 26 de outubro de 2014

Eu sou assim, quando vejo uma mulher bonita...

No sábado de manhã pergunto ao Janico pela Margarida. A Margarida é uma menina da sala do Janico de quem o meu petiz dizia ser namorado, ao que tudo indica a pequena também já confirmou em casa que vão ter seis filhos e morarem no Monte dos meus pais no Alentejo.

Mas estava eu a contar, que o meu Janico DIZIA, e notem que uso passado, que a Margarida era a futura mãe dos seus filhos, até ontem quando  perguntei pela pequena ele confessa:

- Mãe eu ando a enganá-la
- Mas a enganar como?
- É que eu agora namoro com a Teresa.

Devo ter feito uma cara assustadora que o Janico me diz logo depressa:

- Mas Oh mãe a Teresa é mais bonitinha, e pinta tão bem.

Tentei explicar, sem grande sucesso que não deveria enganar ninguém e tentei também explorar os sentimentos que já não tinha pela Margarida, mas fiquei atônita com a rapidez de resposta

- Mãe, eu quando vejo uma mulher bonita, sou assim, quero-a só para mim!!!

Mercadito da Carlota, não me convidem outra vez!

Bem, tecnicamente eu não fui convidada, apenas vi o anuncio de um mercado onde seria apresentada a colecção de Outono Inverno de várias marcas portuguesas, num único espaço, mas considero que a publicidade ao mesmo é quase o mesmo que um convite.
De qualquer forma, não me tornam a apanhar nessas andanças, que de confusão já me chega a minha própria casa!

O nome do mercadinho, inspirou-me profundamente não fosse a minha mais pequena herdeira ter também esse nome, por isso peguei na família e rumei ao museu da carris.

Para quem não conhece o espaço envolvente do museu da carris, digo que são ruas bem largas e variadíssimos pavilhões, por isso o perigo de um amontoado de gente não me passava pela cabeça. Deixei o carro na Junqueira e fui aqueles 100 metros a pé, estava bom tempo e à criançada faz mais que bem dar um passeio a pé para gastar energias.
Vi muita gente a vir daquela direcção, mas a única coisa que traziam nas mãos era um saco transparente com uma papa cerelac. Torci o nariz ao homem, mas continuamos caminho.

Entramos no parque do museu, e percebo pelas setas que o "Mercadito" estava lá, lá, mas bem lá ao fundo. Começo a ver um amontoado de gente, mas ainda assim continuo. Ao chegar bem à entrada do pavilhão onde estavam as "bancas" das várias lojas, dou meia volta e retorno ao carro.

Não posso dizer o que se passava lá dentro, gostava de dizer que estava tudo impecável e giro, mas não posso, não posso porque não vi, estava tanta gente aos encontrões, e a andar tipo manifestação que não vi nada, nadinha de nada.

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Eggs Muffins

No próximo Domingo,

 vou levar os mais velhos para a cozinha, e preparar um jantar diferente!!!



Uma ideia engraçada, prática e saudável!

Basta bater os ovos, separar os ingredientes por cada forma a gosto, como queijo, frango desfiado, atum, carne picada, milho, cenoura, beterraba, brócolos, tomate cherry, ervilhas e tudo mais que a imaginação premitir.
Depois é so juntar os ovos batidos, levar 20 minutos ao forno
E já está!!!

terça-feira, 7 de outubro de 2014

O tempo não espera!!! E passa a correr...

A vida tem um triste defeito, não conserva por mais nem um segundo, os momentos felizes, a contentação é que também não prolonga os momentos tristes. Os momentos prolongam-se por si só, mas recordações, e se os maus momentos, doem cá dentro por muitos anos, talvez para sempre, os bons e felizes enchem-nos o coração e irradiam alegria e satisfação.

A vida por vezes insisti em empurrar-nos para caminhos, que não percebemos, e nós deixado-nos levar, e acabamos por concordar, que afinal ela até faz algumas coisas bem feitas.
Desde 2011, que os meus blogs tem andado parados, tornaram-se enfadonhos aos leitores que por aqui costumavam passar, e quase esquecidos para mim.

Durante quase três anos andei a apanhar a pouca vontade de escrever, e a arruma-la direitinho numa gaveta, depois guardava a chave numa caixinha, e atirava-a essa caixinha para o fundo do roupeiro. De vez enquanto durante arrumações encontrava a caixinha onde guardava a chave da gaveta onde tinha guardado a pouca vontade de escrever, normalmente encontrava a pouca vontade de escrever nos momentos felizes e tentava prolonga-los nas recordações. Depois vinha a rotina, a falta de tempo, a correria do dia a dia, e a chave da gaveta voltava a perder-se!

No dia 20 de Setembro às 14h14, concretizou-se mais um grande momento na minha vida, um momento muito feliz, e naturalmente a vontade de o perpetuar, é mais que muita, como o tempo não espera, e passa a correr, venho aqui 18 dias depois, renovar os votos com os blogs e com a escrita, com a vontade de ser melodramática, voraz, reguila, malandra, travessa, nada submissa, controversa, contestatária. Ser assim, ser quem sou, ser feliz!!!

Correcção ao post anterior!!!

Eu tenho três filhos lindos... E dão muito trabalho!!!

A correcção vem um ano depois, e quinze dias após a nossa Maricota, nascer! :)

segunda-feira, 26 de maio de 2014

It's a Baby Girl!

And after 150 days, we have a confirmation!!!


segunda-feira, 10 de março de 2014

Estamos em modo


12 dias de molho, muitos banhos com maizena, e muito mimo... 

Gominha o Pintinhas!

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Tenho dois filhos lindos...

Que me dão muito trabalho!!!

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

221º dia do ano 2013

E vão dois anos, de um pintainho do melhor.
Meigo, amigo, querido, muito fofo,
resinga e deliciosamente resmungam.
Quando contrariadado parece que o mundo vai acabar.
Cabes-me no colo, pintainho, caberás sempre!
Meu rico pintainho,
meu rico menino.


"O meu pintainho,
amarelo, tão fofinho,
parece mesmo um novelinho.

Pu-lo na minha mão
e ele bicou-me um dedo.
Fome, sede, frio ou medo?
Ou será que era um carinho?
Diz-me lá ó pintainho."


 

Os Meninos da Mamã Template by Ipietoon Cute Blog Design